quarta-feira, 26 de novembro de 2014

O Circo da Noite (Erin Morgenstern)

Sinopse: Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Poucas vezes na vida me deparo com obras de arte tão louváveis. Pelo meu gosto eu não diria ser tão incomum me deparar com livros bons, estou sempre a encontrar belas pérolas com ótimos enredos, escritas envolventes, ideias inovadoras. Mas eis aqui algo que vai além disso. Algo que roubou um espaço em meu coração e agora montou seu pedestal nele, uma estatua que ali residirá até o fim dos tempos. Eu estou falando de O Circo da Noite.

Demorei meses para ler O Circo da Noite, pura enrolação. Simplesmente não queria que essa experiência tivesse um fim, eu não queria interromper esse sonho! Mas, infelizmente, sonhos acabam. E esse foi o melhor dos sonhos.

Erin escreve com a leveza de uma fada, dá vida a detalhes e sentimentos que apenas uma maga poderia conseguir, o que me leva a acreditar ainda mais nos mágicos e encantadores do Cirque de Rêves. Eu me encontrava em devaneios deliciosos enquanto deslizava pelas páginas de O Circo da Noite, com um sorriso no rosto ou lágrimas quentes nos olhos. Várias vezes me encontrei no ápice de minhas emoções durante a leitura, a ponto de rogar que o circo de fato existisse e que eu pudesse comprar uma entrada para ele, para vagar por entre as tendas, para compartilhar da experiência dos personagens que o faziam. 


A história se constrói com o passar das páginas de maneira lenta, mas que proporciona um proveito bem interessante, dando a possibilidade de nos aprofundarmos mais nas entrelinhas e conhecermos mais os lugares e as personagens que nos eram apresentados. Temos uma variedade de personalidades fantásticas, com reviravoltas que me levaram a odiar e amar personagens que eu imaginara já ter uma opinião pronta. Fantástico.

Nesse livro a mágica é muito mais do que mágica, e, claro, não pretendo dar mais detalhes, quero que você leia e você desfrute dessas descobertas. Mas esteja preparado para se esbaldar no doce e no amargo de um mundo mágico e vívido, num clima de época que só melhora tudo!

Virei um Rêveur.

Esta resenha é mais para narrar a experiência incrível que tive do que contar a história, pois acho que isso é algo que não se pode resumir em um simples paragrafo ou em dez páginas. Só lendo mesmo. Mesmo que o final não tenha sido tudo o que eu pensei, não tenho do que reclamar. Erin soube usar as palavras certas, os diálogos certos, as belezas certas para findar com magia o que já estava cheio de perfeição. A melhor fantasia que já li.


5/5

Gostou? Compartilhe!

Até mais!


# Compartilhar :